segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

ATIVIDADE/CATEQUESE: Jesus e os apóstolos

 Olá, catequistas!

O Blog Catequese com Crianças compartilha com vocês uma atividade sobre Jesus e os 12 Apóstolos. Nesta atividade é importante ter a Bíblia em mãos. 




domingo, 23 de janeiro de 2022

DINÂMICA: Desejos para o próximo

Objetivo: Dinâmica que exercita os nossos desejos embutidos para os nossos semelhantes, as vezes desejos bons e outros maus. E que, ao realizarmos, sentimos na própria pele que aquilo poderá ajudar ou prejudicar o próximo, o que você sentiria se fosse você.

Passo a passo: 

Formar um círculo no meio da sala com todos os participantes se for possível. Para iniciar escolha a um voluntário que escolha seu colega do lado direito.

  1. Pensar o que o voluntário gostaria que seu colega da direita fizesse, imitasse, enfim definir uma tarefa para ele.

  2. O voluntário passa para o colega da esquerda o que deseja que o da direta faça.

  3. Quando todos estiverem feito isso, pedir ao primeiro voluntário e seu colega da direita irem a frente. O voluntário vai dizer o que desejou. O da esquerda confirma.

  4. Assim todos fiquem sabendo o monitor pede para que o voluntário faça o seu desejo e não o colega da direita.

  5. Assim sucessivamente... Todos terão que pagar o mico naquilo que muitas vezes desejamos para o próximo.

sábado, 22 de janeiro de 2022

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS: Dinâmica "Navio naufragou!

 

Objetivo: Dinâmica de reflexão – mostrar em uma situação difícil – todos devemos nos unir – salvar o máximo de semelhante – livrar do egoísmo e do orgulho – que adiantará nos salvarmos  e ficarmos sozinhos.

Passo a passo:
1 - Reunir o grupo no meio da sala e dizer que estão em um navio.
2 - O navio está balançando. Pedir para balançarem também.
3 - O navio está afundando. Separarem-se e andarem em círculo. Como se estivessem nadando.
4 - Jogar pedaços de jornal no chão e dizer que são madeiras do navio.
5 - Dar o comando para colocarem um pé sobre o papel para se salvarem.
6 - Pedir novamente para nadar e circular – Tirar alguns papéis do chão e pedir para se salvarem novamente (pé sobre o jornal). Alguns morrem e saem da dinâmica.
7 - Repetir até deixar somente um papel.
8 - O vencedor será o que conseguir se salvar.
9 - Explicar ao vencedor o objetivo da dinâmica.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

1º Encontro de Catequese - QUEM EU SOU?

Hoje é o nosso primeiro encontro, dia de nos conhecermos. Cada um de nós tem sua própria história: como nasceu, como vive, onde estuda, do que gosta, o que quer ser, por que está aqui...

Cada um de nós tem um jeito só seu: de falar, de sorrir, de amar, de fazer tantas coisas... Um jeito só seu e de mais ninguém.

Certamente você já se perguntou: por que existo?

Por que eu sou assim? Exatamente assim?

E como existo? O que tornou possível a minha existência?

Lógico que eu nasci de um pai e de uma mãe, e eles também nasceram de um pai e de uma mãe; e meus avós também tiveram pais e assim por diante...

Todo mundo tem pai e mãe ainda que não os conheça. Mas como começou tudo isso?

Alguém existia antes de tudo, alguém que não teve começo, que não foi criado, que sempre existiu e sempre existirá, alguém eterno, poderosíssimo, inteligentíssimo, perfeitíssimo e que criou todas as coisas: DEUS!

Deus criou tudo por amor. Ele quis que nós existíssemos!

Nos criou, de modo especial, à sua imagem e semelhança.

Por isso cada um de nós pode dizer:

-  Sou único no mundo;

-  Existo por vontade de Deus;

-  Sou exatamente quem Deus quis que eu fosse.

Por isso, Deus me conhece mais que todo mundo, muito, muito mais...

Conhece o meu nome, a minha vida, os meus sentimentos, pensamentos, alegrias, tristezas, minha força e fraqueza...

E por me conhecer tanto, Deus me ama mais do que qualquer pessoa.

Posso ter certeza:

Eu existo para conhecer esse Deus único que me conhece todo e me ama tanto, para que conhecendo-O eu possa amá-Lo de todo o meu coração!

A Bíblia nos diz:

"Nada temas porque Eu te resgato. Eu te chamo pelo nome, és meu.

Pois, Eu sou o Senhor Teu Deus. És precioso a meus olhos,

Eu te aprecio e te amo. Estejas tranquilo, pois estou contigo."

(Is 43, 1, 3-4)


Atividades:

 

1)  Complete a pesquisa abaixo.

- Nome:

-  Eu tenho de Idade: 

-  Como lazer gosto de:

-  Minha Comida preferida:

-  Para mim o que é amizade?

-  O que eu penso do futuro?

-  Como é minha família:

-  O que eu penso da vida?

-  Meus sonhos para o futuro:

-  Deus é...


2)        Vamos discutir as seguintes afirmações:

a) O que eu sou é um presente de Deus para mim, o que eu me tornarei será meu presente para Deus.

 

b) Conhecer a Deus é a tarefa mais gratificante desta vida. 


quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

1º dia da catequese

Olá, catequistas!

Todos vocês já estão nos preparativos para a volta da catequese. O Blog Catequese com Crianças preparou algumas sugestões de acolhida dos catequizandos, confiram:
















😍😍😍😍 Gostaram? Então COMPARTILHE!!! Até a próxima! 😍😍😍😍

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

10 Mandamentos para pais com filhos na catequese

1.      Não somos uma ilha. Assim como precisamos da família e da sociedade, para fazer nascer e crescer o nosso filho, mesmo que a primeira responsabilidade seja sempre nossa, também precisamos da Igreja, para que o nosso filho, renascido pelo Batismo, cresça conosco na fé.

2.      Não basta a nós mesmos a educação da fé, mesmo que sejamos os primeiros catequistas dos nossos filhos. Os catequistas da nossa paróquia estão à nossa disposição, não para ser nossos substitutos, mas para se tornarem nossos colaboradores na educação da fé. O seu trabalho, feito em comunhão com a Igreja, será sempre em vão, sem o nosso empenho e colaboração!

3.      Cuidemos para que nossos filhos não faltem à Catequese. A Catequese não é um «ensino» avulso e desorganizado. É uma educação da fé, feita de modo ordenado e sistemático, de acordo com o programa definido pelos Catecismos. As faltas à Catequese quebram a sequência normal da descoberta e do caminho da fé. Velaremos pela assiduidade dos nossos filhos. E pelo seu acompanhamento, num estreito diálogo com o pároco e os catequistas.

4.      Não esperemos que a Catequese faça bons alunos. Antes, pretendemos que ela nos ajude a formar discípulos de Jesus, que O seguem, em comunidade. Não desprezemos a comunidade dos seus discípulos, a Igreja nos seus projetos, obras e iniciativas.

5.      Não queiramos, apesar de tudo, que a Catequese seja o nosso primeiro compromisso cristão. Participar na Eucaristia Dominical é um bem de primeira necessidade. Saberemos organizar a agenda do fim-de-semana, pondo a Eucaristia, em primeiro lugar. Custe o que custar!

6.      Não queiramos que a Catequese substitua as aulas de Educação Moral e Religiosa Católica nem o contrário. Porque a Catequese, não é uma “aula”, em ambiente escolar, dirigida sobretudo à inteligência, e destinada a articular a relação entre a fé e a cultura. A Catequese é sobretudo um “encontro”, no ambiente da comunidade, que se dirige à conversão da pessoa inteira, à sua mente, ao seu coração, à sua vida.

7.      Não estejamos preocupados para que nossos filhos “saibam muitas coisas”. Mas nos alegremos sempre, ao verificarmos que eles saboreiam a alegria de serem cristãos, e vão descobrindo, com outros cristãos, a Pessoa e o Mistério de Jesus, o Amigo por excelência, o Homem Novo, o Deus vivo e o Senhor das suas vidas!

8.      Não exijamos dos nossos filhos, o que não somos capazes de dar. Por isso, procuremos receber nós próprios formação e catequese, para estarmos mais esclarecidos e mais bem preparados. Procuremos estar onde eles estão. Rezar e celebrar com eles, de modo a que a nossa fé seja vivida em comum na pequena Igreja que é a família e se exprima na grande família que é a Igreja.

9.      Não exijamos dos nossos filhos o que não somos capazes de fazer. Procuremos pensar e viver de acordo com os valores do Evangelho. Sabemos bem que o testemunho é a primeira forma de evangelização. Deste modo, eles aceitarão melhor a proposta dos nossos ideais e valores.

10.  Jamais cedamos à tentação de “mandar” os filhos à Catequese, para nos vermos livres deles ou para fugirmos às nossas responsabilidades.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS: Tipos de catequistas

 Olá, catequistas!

Gratidão aos nossos leitores colaboradores que sempre nos enviam materiais para que sejam publicados e consequentemente arquivados aqui no blog "Catequese com Crianças". A postagem de hoje é uma contribuição de um dos nossos seguidores. 

A mensagem é ideal para encontro de formação de catequistas no início do ano, vejam:
























domingo, 16 de janeiro de 2022

Encontros dinâmicos ou encontros com dinâmicas?

O que se percebe atualmente é a preocupação da Catequese em inserir em sua metodologia as dinâmicas de grupo. Cada dinâmica possui sua função (descontrair, refletir, conhecimento pessoal, etc.), e sua presença nos encontros catequéticos fazem uma diferença considerável. Tudo isso nós sabemos...

Porém, ainda mais importante do que inserir num encontro catequético uma determinada dinâmica é tornar todo o encontro dinâmico. Como assim?

Um encontro dinâmico consiste num encontro totalmente diferenciado dos demais. É importante que o catequista não torne determinadas etapas do encontro repetitivas e monótonas, sem renovação alguma. Neste modelo de encontro, o momento da acolhida até a oração final serão renovados encontros após encontros. O ideal é surpreender os catequizandos! No lugar de prosseguir, por exemplo, com o aprofundamento sempre da mesma maneira, todos sentados e o catequista de pé, inove, mexa com eles, mude o ambiente e a disposição da turma. Pequenos detalhes facilitam a memorização de um determinado tema. Os catequizandos vão ficar com aquilo na cabeça: “Naquele assunto agente foi para fora da sala e procuramos um sinal de Deus”, por exemplo.

Temos que ter noção da importância dos encontros com os catequizandos. Para eles na maioria das vezes a Catequese é o primeiro contato com A História do Povo de Deus, e esse contato não deve se dar de maneira “á toa”, ou no improviso. Cada encontro tem que ser bastante caprichado, atrativo e inesquecível.

Podemos concluir então que ainda mais eficaz do que inserir no encontro catequético uma determinada dinâmica ou brincadeira é preocupar-se com o encontro de uma maneira geral, atentando a todas as suas etapas e construindo o conhecimento das Coisas do Alto da maneira que Elas devem ser construídas.

sábado, 15 de janeiro de 2022

FORMAÇÃO PARA CATEQUISTAS: Psicologia das idades

 Olá, catequistas!

O blog “Catequese com Crianças” preparou em 2013 um curso virtual para catequistas em 8 módulos sobre “Psicologia das idades”. O curso orienta catequistas, pedagogicamente, como desenvolver uma catequese obedecendo a linguagem de idade e como consequência aproximando o catequizando ainda mais em sua formação da fé. Confiram os módulos:

MÓDULO 1 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 2 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 3 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 4 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 5 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 6 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 7 - CLIQUE AQUI

MÓDULO 8 - CLIQUE AQUI

RECURSOS COMPLEMENTARES - CLIQUE AQUI

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS: Dicas para catequistas iniciantes

Ao iniciarmos uma caminhada catequética é necessário ter um momento para maior entrosamento entre os catequistas da comunidade. Para isso, é importante uma tarde de encontro, a fim de partilhar ideias e experiências de trabalho.

COMO FAZER UM ENCONTRO COM OS CATEQUIZANDOS:

- ao prepararmos o encontro de catequese, devemos nos preocupar com o catequizando: sua vida, suas expectativas...

Quanto ao local do encontro:

- deverá estar em ordem. Limpo e agradável. Convidar os catequizandos para ajudar na arrumação;

- colocar cartazes ou figuras sobre o tema. Enfeitando o ambiente, para despertar o interesse no assunto. Por exemplo, se o tema for "Maria", colocar uma imagem, figuras, cartazes que falem de Nossa Senhora, foto de mulheres... usar símbolos em cada encontro.

- a bíblia deve ocupar um lugar de destaque, dentro do grupo. Usar flores, toalha e vela, sempre que possível. Tudo isso ajuda a despertar o amor e o respeito pela palavra de Deus;

- os participantes deverão sentar-se em círculo, para que todos possam ver a todos.

Quanto ao acolhimento:

- para acolher bem os catequizandos, você deverá chegar um tempo antes do horário do início do encontro para receber a todos com igual atenção, sem demonstrar preferências;

- todo catequizando traz para a catequese experiências de vida sempre diferentes. É preciso dialogar com eles sobre suas vidas, perguntado o que fez durante a semana, como estão se sentindo, o que desejam receber na catequese. Não deve ser um relatório, mas uma conversa espontânea, com muita simplicidade;

- o ponto de vista do catequizando deve ser respeitado, e a sua opinião ouvida com muita atenção;

- ser objetivos a fazer perguntas e não esperar respostas automáticas. Dar tempo para que pensem e discutam;

- dizer sempre a verdade. Se o catequista não souber responder uma pergunta, devera se comprometer em levar a resposta no encontro seguinte;

- não chamar a atenção do catequizando na frente de outras pessoas, mas a sós, depois do encontro;

- se ele tiver algum problema, o catequista deverá procurar ser amigo dele para ajudá-lo a superar as suas dificuldades;

- nesses momentos de diálogo, é a oportunidade de envolver os mais tímidos e fechados através da atenção e do interesse por suas vidas. Mas, cuidado para não dar a estes um tratamento visivelmente especial;

- Criar dinâmicas de acolhimento.

Quanto à linguagem:

- a linguagem deverá ser clara, coerente e simples;

- nunca falar em tom infantil, mas naturalmente, com firmeza e simplicidade;

- Procurar usar o mesmo vocabulário, usado na realidade dos catequizandos, para que eles possam compreender melhor a mensagem;

- atenção com algumas palavras que costumamos usar. Catequese não são curso, nem escola. Em vez de "aula", falar de "encontro". Não fazer "provas" nem dar "notas", nem "prêmios e castigos". Que o relacionamento não seja de "professor" e "aluno".

- essas coisas existem na escola, mas não na catequese, que é o encontro da pessoa com Jesus Cristo e com a comunidade.

Quanto à organização:

- anotar os dados principais do catequizando: idade, endereço, escolaridade, etc.;

- anotar também a frequência nos encontros.

- fazer uma ficha de participação para que o catequistas possa acompanhar o catequizando.

Quanto à missão dos catequistas:

- a missão da catequese é juntar fé à vida, na comunidade. Para conseguir isso, a catequese deve sempre se lembrar da maneira como Deus se revelou a seu povo.

- a catequese não repete o passado, mas vê os acontecimentos e as situações que vivemos hoje, a luz da palavra de Deus, para continuar a mesma caminhada do povo de Deus, nas nossas comunidades.

Quanto ao grupo de catequistas:

- é aconselhável que os catequistas atuem em grupos, nunca isolados, a exemplo de Jesus que enviou seus discípulos "dois a dois"

- o grupo ajuda o catequista a vencer o medo e as inseguranças, quando bem organizado e assumido.

- é no grupo que acontece a formação, por meio: dos debates, da partilha dos problemas e da busca de solução e das alegrias das atividades da catequese.

- o grupo é a fonte de vida, de esperança, de animação, de diálogo, de fraternidade e de alegria. Nele o catequista se sente fortalecido em sua missão.

- os grupos não são feitos só para resolver problemas. Eles acontecem para que o catequista viva uma forte experiência cristã na reflexão e no bem comum, no estudo, na elaboração do planejamento e nas avaliações das atividades realizadas, para depois catequizar e liderar essa vivência comunitária, com mais segurança.

- é muito importante o grupo estude os temas, procurando também a ajuda da assessoria da paróquia, do setor ou da diocese.

- O grupo faz com que a catequese inicial desperte e se encaminhe para uma catequese mais consciente e transformadora.

- o catequista percebe que, enquanto evangeliza, com o grupo, ETA crescendo em sua fé.

- a experiência de Jesus nos ajudara em nossa missão: Jesus forma seu grupo: MC 3,13-19; o grupo parte para a missão: Mt10, 1-8; o grupo rever o trabalho: Mc 6,31; e depois da morte e ressurreição de Jesus o grupo difunde a mensagem: At 2,37-41; 8,4-8; 11,19-21.

Quanto à avaliação:

- é importante que avaliação da caminhada da catequese seja feita no grupo de catequistas da comunidade.

- Avaliar o próprio trabalho não é defender ou acusar o trabalho nosso ou dos outros. Devemos ter a coragem de nos questionar, para crescer.

- começar avaliando o catequizando, com as questões:

- Os encontros catequéticos estão mexendo com a vida dos catequizandos?

- O catequista está assimilando a realidade em que vivem os catequizandos?

- Qual a convivência entre o catequista e os catequizandos?

- Os catequizandos têm alegria e disponibilidade em participar da catequese?

- Há preocupação exagerada ou despreocupação total com a disciplina? Se houver motivação, não haverá tempo para dispersão ou cansaço.

- Como estão sendo usadas as dinâmicas de grupo para tornar a catequese mais agradável?

- De que maneira os cantos tem contribuído para o sucesso do encontro?

- Qual é a participação e a colaboração dos pais dos catequizandos na catequese?

RECURSOS AUDIVISUAIS NA CATEQUESE

Na se trata de usar instrumentos caros e complicados: basta ter a criatividade e usar o que tiver à mão. E preciso lembrar, também, que na adianta ter recursos maravilhosos para apresentar a mensagem, se não houver testemunho de vida do catequista.

Esse testemunho é o melhor "audiovisual" para o catequizando. Além disso, o material didático não substitui a palavra de Deus. Ele deve ser aproveitado para melhora apresentar a idéia central do encontro.

Em nossa sociedade, o ser humano acostumou-se a receber mensagens, através de som, imagem e cor (rádio, TV, jornais, revistas, cartazes, cinema...). Na escola, as crianças também usam audiovisuais (lousa, cartazes, slides, mapas etc.). o comércio usa os meios de comunicação para vender mais.

A catequese não pode ficar parada; deve entrar na vida do catequizando, usando alguns recursos audiovisuais.

Desde cartazes feitos pelo grupo, materiais feitos com sucatas, até projetores de slide e DVD, são importantes para prender a atenção do catequizando.

VEJAMOS ALGUNS MATERIAIS

O quadro negro ou quadro mural

- Indispensável para fixar as ideias principais ou fazer desenhos que ajudem no entendimento.

- O catequista deve cuidar de sua caligrafia, para que todos entendam com clareza o que for escrito.

- Sempre que possível, usar várias cores de giz ou canetas, para tornar o escrito mais atraente.

Papelógrafo - É como um "cadernão", feito com varias folhas de papel pardo ou branco presas por um lado e pendurado na parede ou em um cavalete. Escreve-se nele com pincel atômico. É interessante quando se quer voltar a algo escrito antes; a lousa é apagada, e as folhas do papelógrafo, apenas dobradas para trás.

 

Flanelógrafo - Uma tábua larga de madeira mole ou um pedaço de papelão grosso pode ser recoberto com feltro. As figuras, recortadas, podem ser presas no feltro, se colocarmos atrás delas um pedaço de lixa ou de Bombril. Podem ser presas também com alfinetes.

Cartaz de pregas - Um cartaz com várias pregas fundas de papel. A parte inferior da figura é colocada dentro da prega, para fixar.

Recortes - Deixar preparados recorte de jornais e revistas e pregá-los na parede, em cartazes, no Flanelógrafo ou no cartaz de pregas.

Cartazes - Numa cartolina ou papelão, escrever a mensagem com letras grandes e uniformes, usando recorte e desenhos. É um recurso " disfarçado" de enfeite.

Jogos - Criar jogos como dominó, loteria, baralho, usando temas catequéticos e para o lazer, os jogos esportivos.

Discos - Podem ser usados para ensinar cantos ou para acompanhar momentos de oração. Há também discos com histórias bíblicas.

DVD e slides - É necessário um projetor de slides e televisor com DVD. Servem para, juntando texto e imagens, transmitir um conteúdo. As imagens fazem com que o slide ou o DVD se torne mais atraente do que uma simples palestra. Depois da demonstração dos slides ou das fitas cassetes provocar um pequeno debate para perceber até onde chegou a mensagem. Ver os pontos negativos e negativos dessas projeções.

Retroprojetor/Datashow - Com figuras, escritos e desenhos nas transparências, ajudará o catequizando a refletir a mensagem colocando grande parte do seu "ser". Assim como, figuras avulsas poderão ter o mesmo efeito. Chamaremos isto de foto linguagem.

Modelagem - Principalmente com os pequeninos para que eles desenvolvam a sua criatividade, formando figuras com argila ou massa de modelar.

Desenhos

- Incentivar o desenho para que o catequizando possa expressar o que entendeu de um determinado tema.

- Com crianças, é um importante meio para avaliar a realidade em que vivem principalmente quando desenha a família, sua casa, a escola...

Canto - É um meio excelente de comunicação e de expressão, não podendo faltar na catequese. Torna as pessoas mais abertas e alegres, ajudando a animação. Os cantos devem estar relacionados com o tema do encontro, para despertar o interesse. Ajudam a memorizar as mensagens do encontro.

Dramatização - É excelente recurso para demonstrar o que entenderam e para dinamizar os encontros, desenvolvendo a criatividade do grupo.

Expressão corporal - Cantos com gestos, mímicas, brincadeiras de acordo com a faixa etária.

Pesquisas e entrevistas - Fazer "reportagens" com personagens bíblicos, pessoas da comunidade, familiares e outros, para melhor pesquisar o tema em estudo.

Fantoches

- Não há necessidade de cenários.

- As crianças têm poder de imaginação para ver o fantoche separadamente do catequista.

- O fantoche pode ser utilizado para acolhida, para contar histórias, para chamar a atenção de alguém, e para conversar com o grupo.

- Trocar os cartazes a cada encontro, para que os catequizandos não percam o interesse neles.

Catequistas, nosso blog tem muuuuitas postagens sobre todas essas sugestões que você leu. Se precisar de alguma, peça nos comentários ou acesse nossa página no FACEBOOK (clique aqui)