segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

ATIVIDADE/CATEQUESE: Jesus e os apóstolos

 Olá, catequistas!

O Blog Catequese com Crianças compartilha com vocês uma atividade sobre Jesus e os 12 Apóstolos. Nesta atividade é importante ter a Bíblia em mãos. 




domingo, 23 de janeiro de 2022

DINÂMICA: Desejos para o próximo

Objetivo: Dinâmica que exercita os nossos desejos embutidos para os nossos semelhantes, as vezes desejos bons e outros maus. E que, ao realizarmos, sentimos na própria pele que aquilo poderá ajudar ou prejudicar o próximo, o que você sentiria se fosse você.

Passo a passo: 

Formar um círculo no meio da sala com todos os participantes se for possível. Para iniciar escolha a um voluntário que escolha seu colega do lado direito.

  1. Pensar o que o voluntário gostaria que seu colega da direita fizesse, imitasse, enfim definir uma tarefa para ele.

  2. O voluntário passa para o colega da esquerda o que deseja que o da direta faça.

  3. Quando todos estiverem feito isso, pedir ao primeiro voluntário e seu colega da direita irem a frente. O voluntário vai dizer o que desejou. O da esquerda confirma.

  4. Assim todos fiquem sabendo o monitor pede para que o voluntário faça o seu desejo e não o colega da direita.

  5. Assim sucessivamente... Todos terão que pagar o mico naquilo que muitas vezes desejamos para o próximo.

sábado, 22 de janeiro de 2022

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS: Dinâmica "Navio naufragou!

 

Objetivo: Dinâmica de reflexão – mostrar em uma situação difícil – todos devemos nos unir – salvar o máximo de semelhante – livrar do egoísmo e do orgulho – que adiantará nos salvarmos  e ficarmos sozinhos.

Passo a passo:
1 - Reunir o grupo no meio da sala e dizer que estão em um navio.
2 - O navio está balançando. Pedir para balançarem também.
3 - O navio está afundando. Separarem-se e andarem em círculo. Como se estivessem nadando.
4 - Jogar pedaços de jornal no chão e dizer que são madeiras do navio.
5 - Dar o comando para colocarem um pé sobre o papel para se salvarem.
6 - Pedir novamente para nadar e circular – Tirar alguns papéis do chão e pedir para se salvarem novamente (pé sobre o jornal). Alguns morrem e saem da dinâmica.
7 - Repetir até deixar somente um papel.
8 - O vencedor será o que conseguir se salvar.
9 - Explicar ao vencedor o objetivo da dinâmica.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

1º Encontro de Catequese - QUEM EU SOU?

Hoje é o nosso primeiro encontro, dia de nos conhecermos. Cada um de nós tem sua própria história: como nasceu, como vive, onde estuda, do que gosta, o que quer ser, por que está aqui...

Cada um de nós tem um jeito só seu: de falar, de sorrir, de amar, de fazer tantas coisas... Um jeito só seu e de mais ninguém.

Certamente você já se perguntou: por que existo?

Por que eu sou assim? Exatamente assim?

E como existo? O que tornou possível a minha existência?

Lógico que eu nasci de um pai e de uma mãe, e eles também nasceram de um pai e de uma mãe; e meus avós também tiveram pais e assim por diante...

Todo mundo tem pai e mãe ainda que não os conheça. Mas como começou tudo isso?

Alguém existia antes de tudo, alguém que não teve começo, que não foi criado, que sempre existiu e sempre existirá, alguém eterno, poderosíssimo, inteligentíssimo, perfeitíssimo e que criou todas as coisas: DEUS!

Deus criou tudo por amor. Ele quis que nós existíssemos!

Nos criou, de modo especial, à sua imagem e semelhança.

Por isso cada um de nós pode dizer:

-  Sou único no mundo;

-  Existo por vontade de Deus;

-  Sou exatamente quem Deus quis que eu fosse.

Por isso, Deus me conhece mais que todo mundo, muito, muito mais...

Conhece o meu nome, a minha vida, os meus sentimentos, pensamentos, alegrias, tristezas, minha força e fraqueza...

E por me conhecer tanto, Deus me ama mais do que qualquer pessoa.

Posso ter certeza:

Eu existo para conhecer esse Deus único que me conhece todo e me ama tanto, para que conhecendo-O eu possa amá-Lo de todo o meu coração!

A Bíblia nos diz:

"Nada temas porque Eu te resgato. Eu te chamo pelo nome, és meu.

Pois, Eu sou o Senhor Teu Deus. És precioso a meus olhos,

Eu te aprecio e te amo. Estejas tranquilo, pois estou contigo."

(Is 43, 1, 3-4)


Atividades:

 

1)  Complete a pesquisa abaixo.

- Nome:

-  Eu tenho de Idade: 

-  Como lazer gosto de:

-  Minha Comida preferida:

-  Para mim o que é amizade?

-  O que eu penso do futuro?

-  Como é minha família:

-  O que eu penso da vida?

-  Meus sonhos para o futuro:

-  Deus é...


2)        Vamos discutir as seguintes afirmações:

a) O que eu sou é um presente de Deus para mim, o que eu me tornarei será meu presente para Deus.

 

b) Conhecer a Deus é a tarefa mais gratificante desta vida. 


quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

1º dia da catequese

Olá, catequistas!

Todos vocês já estão nos preparativos para a volta da catequese. O Blog Catequese com Crianças preparou algumas sugestões de acolhida dos catequizandos, confiram:
















😍😍😍😍 Gostaram? Então COMPARTILHE!!! Até a próxima! 😍😍😍😍

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

10 Mandamentos para pais com filhos na catequese

1.      Não somos uma ilha. Assim como precisamos da família e da sociedade, para fazer nascer e crescer o nosso filho, mesmo que a primeira responsabilidade seja sempre nossa, também precisamos da Igreja, para que o nosso filho, renascido pelo Batismo, cresça conosco na fé.

2.      Não basta a nós mesmos a educação da fé, mesmo que sejamos os primeiros catequistas dos nossos filhos. Os catequistas da nossa paróquia estão à nossa disposição, não para ser nossos substitutos, mas para se tornarem nossos colaboradores na educação da fé. O seu trabalho, feito em comunhão com a Igreja, será sempre em vão, sem o nosso empenho e colaboração!

3.      Cuidemos para que nossos filhos não faltem à Catequese. A Catequese não é um «ensino» avulso e desorganizado. É uma educação da fé, feita de modo ordenado e sistemático, de acordo com o programa definido pelos Catecismos. As faltas à Catequese quebram a sequência normal da descoberta e do caminho da fé. Velaremos pela assiduidade dos nossos filhos. E pelo seu acompanhamento, num estreito diálogo com o pároco e os catequistas.

4.      Não esperemos que a Catequese faça bons alunos. Antes, pretendemos que ela nos ajude a formar discípulos de Jesus, que O seguem, em comunidade. Não desprezemos a comunidade dos seus discípulos, a Igreja nos seus projetos, obras e iniciativas.

5.      Não queiramos, apesar de tudo, que a Catequese seja o nosso primeiro compromisso cristão. Participar na Eucaristia Dominical é um bem de primeira necessidade. Saberemos organizar a agenda do fim-de-semana, pondo a Eucaristia, em primeiro lugar. Custe o que custar!

6.      Não queiramos que a Catequese substitua as aulas de Educação Moral e Religiosa Católica nem o contrário. Porque a Catequese, não é uma “aula”, em ambiente escolar, dirigida sobretudo à inteligência, e destinada a articular a relação entre a fé e a cultura. A Catequese é sobretudo um “encontro”, no ambiente da comunidade, que se dirige à conversão da pessoa inteira, à sua mente, ao seu coração, à sua vida.

7.      Não estejamos preocupados para que nossos filhos “saibam muitas coisas”. Mas nos alegremos sempre, ao verificarmos que eles saboreiam a alegria de serem cristãos, e vão descobrindo, com outros cristãos, a Pessoa e o Mistério de Jesus, o Amigo por excelência, o Homem Novo, o Deus vivo e o Senhor das suas vidas!

8.      Não exijamos dos nossos filhos, o que não somos capazes de dar. Por isso, procuremos receber nós próprios formação e catequese, para estarmos mais esclarecidos e mais bem preparados. Procuremos estar onde eles estão. Rezar e celebrar com eles, de modo a que a nossa fé seja vivida em comum na pequena Igreja que é a família e se exprima na grande família que é a Igreja.

9.      Não exijamos dos nossos filhos o que não somos capazes de fazer. Procuremos pensar e viver de acordo com os valores do Evangelho. Sabemos bem que o testemunho é a primeira forma de evangelização. Deste modo, eles aceitarão melhor a proposta dos nossos ideais e valores.

10.  Jamais cedamos à tentação de “mandar” os filhos à Catequese, para nos vermos livres deles ou para fugirmos às nossas responsabilidades.